Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Santo António - o Santo mais rápido da Igreja

 

 

  

 Escultura de Santo António junto à Igreja na baixa de Lisboa

 

Olá amigos!

Hoje decidi fazer uma pequena investigação, por mera curiosidade minha e decidi partilhar convosco.

 A vida de Santo António, o porquê de tanta devoção pelo mundo inteiro, o que teria feito sempre me intrigaram.

Todavia, apesar de ter vivido alguns anos em Lisboa, não foi ali que me cativou, pois quando passava pela Igreja a ele dedicada na baixa, sempre a encontrei de portas encerradas. Assim, foi numa viagem por Itália, em que de passagem por Pádua, numa Catedral em obras (será minha sina??), uma escultura me chamou a atenção. Retratava um homem, um frade que segurava com uma mão uma criança que parecia vir do céu. Era Santo António e aquele gesto, aquele expressão de felicidade e entrega mútua não esqueci.

 

 

 

Catedral de Santo António em Pádua

 

 

E assim foi saber um pouco mais deste homem.

Santo António nasceu em Lisboa a 15 de Agosto de 1195 e morreu em Pádua a 13 de Junho de 1231. De baptismo tinha o nome de Fernando Martim de Bulhões e Taveira Azevedo.

Para muitos, e para os italianos especialmente é conhecido como Santo António de Pádua, por ter vivido e falecido nessa cidade. Pois em regra, os santos católicos são conhecidos pelo nome da cidade onde falecem e onde permanecem as suas relíquias – pois que, na doutrina cristã, a morte mais não é que a passagem para a verdadeira vida.

 

Nascido e criado na capital portuguesa, aos quinze anos entrou para o convento dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, e em 1220, com 25 anos, impressionado pela pregação de alguns frades, que conheceu em Coimbra, quando estudava, trocou o seu nome para António e ingressou na Ordem dos Franciscanos. Era um pregador culto e apaixonado, conhecido pela sua devoção aos pobres e pela habilidade para converter heréticos. Leccionou ainda teologia em várias universidades europeias, tendo passado os últimos meses da sua vida em Pádua (Itália), onde viria a falecer no bairro de Arcella.

 

 Santo António detém o recorde de canonização da Igreja Católica, pois foi declarado santo menos de um ano decorrido sobre a sua morte, em 30 de Maio de 1232 (11 meses e 17 dias após a sua morte). É o santo padroeiro das cidades de Pádua e de Lisboa (nesta última, substituiu a antiga devoção a São Vicente de Saragoça). Em 1934, o Papa Pio XI proclamou-o segundo padroeiro de Portugal, a par de Nossa Senhora da Conceição. Por fim, em 16 de Janeiro de 1946, o Papa Pio XII juntou o seu nome à lista dos Doutores da Igreja Católica.

 

 

Muitas das suas estátuas e imagens representam-no envergando o traje dos frades menores, segurando o Menino Jesus sobre um livro, enquanto outras o mostram a pregar aos peixes (objecto de um sermão do Padre António Vieira, séculos mais tarde), tal como São Francisco pregava aos pássaros. Para além disso, é ainda considerado padroeiro dos pobres, sendo ainda invocado para ajudar a encontrar objectos perdidos, numa oração conhecida como os responsos.

Santo António de Lisboa é normalmente considerado como um santo casamenteiro; pois segundo a lenda, era um excelente conciliador de casais. Em Lisboa, por esta altura, desde há 49 anos a Câmara Municipal organiza os casamentos de Santo António, com jovens casais, muitos sem possibilidades económicas a casarem com tudo pago (cerimónia, festa, roupa e alguns até lua de mel!)

Ao que consta no Brasil, muitas raparigas desejosas de encontrar um marido, costumavam retirar o bebé dos braços das estátuas do santo, prometendo devolvê-lo depois de alcançarem o seu pedido. Por esse motivo, alguns párocos mandavam fazer a estátua do santo com o Menino Jesus preso ao corpo do santo, evitando assim o seu "sequestro".

Este homem era um pregador por excelência e sempre cativou todos os que o escutavam, tanto que em Pádua, enchia as Igrejas e chegou a celebrar na rua, com homens e mulheres desde sempre a considerarem-no milagreiro. Na época foi um caso único de popularidade. Morreu em Itália, mas tornou-se santo do mundo!

Esta quinta-feira, nalguns cinemas do país, estreia-se o filme "António, Guerreiro de Deus", obra italiana inspirada na vida de Santo António. Ainda não o vi, mas  acredito que deverá valer a pena.

Façam o favor de ser felizes!

 

 

 

 

 

 

 

publicado por docasnasasasdodesejo às 01:07
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quarta-feira, 13 de Junho de 2007

Lisboa menina e moça

Olá amigos! Hoje se tivesse por Lisboa ia saborear o dia livre, o dia de Santo António, a vaguear pela cidade, a ...

Ler artigo
publicado por docasnasasasdodesejo às 00:44
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Santo António - o Santo m...

. Lisboa menina e moça

.arquivos

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.subscrever feeds