Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

Liberalização malfadada ou mal negociada?

  

 

 

 

Bom dia amigos!
Pois é, aí está a tão ansiada liberalização do espaço aéreo da Madeira... E como sempre temi, parece que as condições pioraram consideravelmente.

Confesso e admito que as condições anteriores não eram óptimas, o preço nunca baixava dos 150€ e andava quase sempre à volta dos 200€, isto para os residentes na Madeira. Lamentávamos não ter acesso a algumas tarifas fantásticas e reduzidas de campanhas e "Low-cost". O contrato existente era fruto de um protocolo entre o Governo Central, Governo Regional e TAP.

Tendo em conta as alterações nos últimos anos no transporte aéreo, achou-se que a melhor solução seria "abrir" os céus da Madeira.

Assim, deixamos de ter acesso a tarifas de residentes, e entramos no mercado ao nível de qualquer cliente. Isto é, as tarifas ficaram, desde o passado 24 de Abril, ao mesmo preço para um continental como para um madeirense, com a pequena excepção do reembolso posterior ao residente de 60€ a levantar nos Correios, desde que o bilhete não tenha custo inferior.
Desde logo, detecta-se aqui que não houve, no espírito de quem negociou, a "leitura" de que, para o madeirense, viajar para o Continente não é bem passeio, mas muitas vezes necessidade. Daí se falar em regiões insulares, e no espírito europeu, regiões ultra-periféricas, penalizadas por estar nessa situação.

Agora, não só os preços são idênticos, como, rapidamente, dado que como já previa, não surgiu nenhuma companhia a concorrer à TAP ou à SATA, as limitações são muitas. Assim, temos que:

-os preços variam conforme o mercado, e como se sabe a procura é muita, e dada a necessidade dos madeirenses, é rígida, isto não, não se altera consideravelmente;

-temos tarifas a oscilar entre os 75€ e os 400€ num percurso só (ida ou volta)... e como se poderá prever, negócio é negócio, as tarifas baixas serão poucas e muito concorridas;

-não foi negociado preço máximo, isto é, poderá ocorrer que em épocas altas, o preço seja determinado pela procura.  Nem imagino os preços que se irão praticar no Natal, Fim de Ano, Carnaval, Páscoa... etc;

-os estudantes deixaram de ter uma redução qualquer, isto é, são tratados como qualquer residente;

-como não há contrato com nenhuma companhia aérea, a TAP deixou de ser obrigada a cumprir serviços mínimos, isto é, em casos de greves, ou alguma outra situação anormal, a Madeira, simplesmente corre riscos de ficar sem ligações aéreas para o Continente...;

-quanto às "low-cost" a incógnita é grande, mas atendendo aos antecendentes, o futuro é negro. Isto é, na negociação do Governo Regional com a Easy Jet, que previa 3 linhas para a Europa, com subsídio implicado, não foram colocadas condições, e como tal, a companhia optou, nos seus interesses, em que as 3 rotas fossem para Londres (Stansted e Gatwick) e Bristol, não surgindo as desejadas rotas Madrid ou Barcelona. Sim, dirão, a TAP promete no Verão fazer a linha Funchal-Madrid...mas qual o interesse de 3 rotas para a mesma zona, mesmo país...?

Em resumo, algo vai mal, e numa simples ligação doméstica Funchal-Lisboa ou Porto, poderemos ter o custo absurdo de 600 ou 800€ (ida e volta)..

Será para manter este estado de coisas?

Não houve incompetência nas negociações?

E, desta vez, as culpas não podem ser assacadas à TAP...

Façam o favor de ser felizes e de fazer alguém feliz!

 

 

 

publicado por docasnasasasdodesejo às 00:04
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Joana Carvalho a 2 de Maio de 2008 às 01:23
Que absurdoooo...!!!! Isto vai de mal a pior... Não bastavam já os custos que estudantes que têm de se deslocar para o continente (meu caso) acarretam, agora ainda vem mais esta. Passagens, estadia, propinas, dinheiro para o dia a dia...porra. Até nisto, os jovens madeirenses estão limitados, pode-se assim dizer. Se antes já saía caro estudar, então agora... Quase que somos obrigados a optar pelos cursos leccionados na Madeira, tendo em conta o que uma deslocação para o continente com efeitos de estudo envolvem. Já quando fui comprar a última passagem para me deslocar para o Porto, depois das férias da Páscoa, já estranhei o preço (194euros), em que me foi dito: "ah...os preços aumentaram"...
Felizmente, espero acabar já o curso para o próximo ano lectivo!!!!!! Enfim...! É por estas e por outras, que muitas vezes a desmotivação vem ao de cima. :-(
Já agora...esclareça-me uma coisa: eu tenho também direito à devolução desses tais 60euros, mesmo sendo estudante?!
Uma vez mais, parabéns pela informação que dispõe diariamente aqui no seu blog. Sempre muito interessante. Continuação de um belissimo trabalho por cá...
De docasnasasasdodesejo a 2 de Maio de 2008 às 01:48
Amiga, sim tem direito ao reembolso dos 60 euros (30 por trajecto). O que lamento é que nem para estudantes este reembolso foi maior. Já agora, aproveito para recomendar que se calhar seria bom ir programando as viagens do Natal por exemplo.... Enfim, a ver vamos.
Tudo de bom! Obrigado pela sua sempre excelente e grande companhia!
Beijos
De Nélio Sousa a 2 de Maio de 2008 às 12:53
Olá a todos.
É evidente que se tratou de uma péssima negociação, roçando um nível de incompetência por parte das autoridades regionais que não julguei ser possível em política (ingenuidade a minha…).
Para terem uma ideia, as nossas vizinhas Canárias, tal como a Baleares, têm desde o dia 1 de Fevereiro de 2007 um subsídio de residente de 50% do valor da viagem (50%!!!). E eu fico estupefacto porque não vejo ninguém abordar este assunto! Regiões mais desenvolvidas que a nossa (para não falar das Baleares que têm um dos melhores níveis de vida de toda a Europa, além da posição geográfica super-privilegiada) com um subsídio tão significativo é algo absolutamente notável! Isto sim é garantir a continuidade territorial! Nós por cá, ficamos com um subsídio fixo de 60€, mesmo que a viagem de ida e volta custe 600€! E ainda acham que nos fazem um grande favor por termos mais um subsídio à disposição! Isto é de facto incrível... É mais uma jogada suja por do governo da República para com os madeirenses e uma terrível manifestação de incompetência, irresponsabilidade e incúria na defesa dos nossos interesses (além de uma confrangedora inabilidade negocial) por parte das autoridades regionais. E mais grave que tudo, este subsídio tem regime transitório, o que significa que no futuro poderá ser totalmente abolido. Penso que se algum dia isso viesse a acontecer, restava-nos a nós, cidadãos comuns (já que o poder político regional parece apático), ir até onde fosse necessário (incluindo as instâncias europeias de justiça), porque constitucionalmente o estado português tem de garantir o mínimo de continuidade territorial às suas regiões insulares. Constitucionalmente tem de existir SEMPRE um subsídio (eficaz - nada próximo dos 10%, do exemplo que acima dei) às deslocações dos portugueses que aqui residem até ao território nacional continental.
Com modelos tão experimentados e eficazes em regiões insulares próximas (em termos geográficos e de realidade) da nossa, não sei para que é que se tenta reinventar a roda. E o resultado está à vista…
De docasnasasasdodesejo a 2 de Maio de 2008 às 16:39
Caro amigo a revolta é transversal a todos nós...mas receio que os exemplos de nuestros hermanos nunca encaixam neste rectângulo à beira mar plantado, pois achamo-nos sempre muito sabedores e inteligentes e como tal os exemplos de outrem não nos servem...
Pena é que os defensores dos interesses regionais eleitos por todos nós parecem dormir à sombra de uma bananeira, na expectativa que "caia" do céu uma "Low cost" que traga outras tarifas.. Entretanto arrumamos nós a bota com estas tarifas milionárias, pois os senhores que rubricaram o acordo devem viajar à conta do governo e até nem devem ligar ao tal subsídio dos 60€, sim porque não sendo fortuna alguma, sempre dá jeito,..sendo que devia ser muito mais..
Será que os céus vão voltar a ser azuis??
Grande abraço

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Taken - Busca Implacável

. Vemo-nos

. Family Guy

. 7 Maravilhas de origem po...

. Top CINEMA 2010

. O filme desilusão do ano ...

. Um novo dia!

. Novas formas de cativar e...

. E Madaíl porque não saiu ...

. O som para uma boa semana

.arquivos

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

Casino Europa
video poker casinos

.subscrever feeds